Adaptação Escolar

ad

Costumo dizer que a adaptação escolar é um processo onde os pais e as crianças são afetados. No caso dos pais, não é fácil deixar o filho na escola pela primeira vez sozinho, essa escolha vem embutida de uma angústia e dúvida sobre a melhor escolha para o seu pequeno; no caso das crianças, principalmente as menores – que estão indo à escola pela primeira vez – há um medo do abandono, de que os pais não voltarão, e o medo do desconhecido, de estar em um ambiente novo, onde enfrentarão muitos desafios.
Trataremos aqui sobre duas situações que envolvem este processo: a primeira diz respeito à entrada da criança na vida escolar; a segunda é sobre uma possível mudança de escola. Há um ponto em comum nessas duas situações: a segurança dos pais.
Papais, entendam, independente da escolha que vocês fizerem, se vocês estão seguros, o filho de vocês também estará!
Essa segurança diz respeito, inclusive, ao momento de colocar a criança na escola. A entrada do filho na escola deve ser uma escolha dos pais, seja por uma necessidade familiar, ou para o próprio desenvolvimento da criança. Analise os motivos dessa escolha, não matricule seu filho na escola porque os priminhos da mesma idade dele já estão indo, ou por alguma “imposição da sociedade”.
Primeiramente, quem deve se adaptar a escola, são os pais, que devem estabelecer um vínculo de confiança e segurança com aquela instituição. É importante conhecer a escola, a equipe pedagógica, o método de ensino e observar o espaço físico para tomar uma decisão mais assertiva. Se ainda estiver com dúvidas, talvez seja melhor adiar um pouco esse momento.
A adaptação da criança acontece de diferentes formas, conforme a idade. Vou citar algumas aqui:
Bebês: O processo de adaptação nessa faixa etária deve ser tão cuidadoso como com crianças maiores, isso porque os bebês percebem e sentem tudo o que acontece ao seu redor, e podem reagir de diversas maneiras. Há bebês que apresentam perda de apetite ou mudanças de hábitos de sono, por exemplo. Nesse caso é interessante os pais ficarem com a criança na escola até perceber que o filho estabeleceu contato com algum adulto.
De 2 a 4 anos: Nessa fase a maior questão é a do abandono, isso porque a criança ainda não entende que os pais voltarão para buscá-la. Nesse caso, vale iniciar a adaptação um pouco antes do início das aulas, levar a criança para conhecer a escola, contar exatamente o que vai acontecer no período escolar, isso vai trazer a ela segurança. As crianças nessa idade podem ficar um tempo menor na escola, isso vai ajudá-la a entender que terá uma volta para casa. É importante também que os pais não atrasem quando forem buscar o filho.
Acima de 4 anos: Crianças com mais de 4 anos, geralmente, já entendem o que é escola e muitas vezes já desejam iniciar o processo da vida escolar. Ainda assim é válida uma conversa com a criança sobre o assunto, e leva-la para conhecer o ambiente onde ela irá estudar.
Outra questão importante é sobre a mudança de escola. Como eu disse, no início do texto, essa situação também pede segurança, por parte dos pais, e confiança para entender os motivos dessa mudança ou qual é o melhor momento para fazê-lo. Nesse caso, a visita ao colégio – junto com a criança – também é válida.
Também é importante observar a filosofia da escola; se a criança se dava bem no colégio antigo, talvez seja melhor colocá-lo em alguma escola que tenha uma metodologia parecida com a anterior. Se a mudança veio justamente porque ele não estava se desenvolvendo da maneira esperada, é importante observar cada ponto com cuidado, para saber o que é necessário mudar.
E lembre-se, a escola é uma parceira dos pais. Então, não tenha pressa com a escolha, e procure escolas que dialoguem com seus valores e com aquilo que você considera importante para o seu filho aprender.
E, aí, gostaram do texto?
Depois me contem como está sendo a adaptação na casa de vocês!
Um abraço, e até mês que vem!

Amanda Ferraz – Psicóloga parceira BBDU

amandafoliveira1@gmail.com

Volta às aulas, com a lancheira saudável! (parte 1)

O assunto alimentação saudável para crianças já é bastante conhecido! Todos sabemos da importância em manter a alimentação adequada, para que a criança tenha um bom desenvolvimento e crescimento.

Mas na hora de montar a lancheira da criançada sempre existe dúvidas quanto aos melhores alimentos a serem oferecidos às crianças. Além disto, a preocupação tange também o fato de que as crianças nem sempre aceitam os alimentos enviados. Continue reading