Tag

filho

Browsing

Hoje viemos contar uma novidade! A Nutricionista Aline Pinto Woehlert está começando um novo serviço de consultoria alimentar para famílias. É um trabalho bem bacana e lúdico e que utilizará recursos conhecidos e aprovados por nós, como o nosso Mural das Conquistas, Jogo da Boa Alimentação e Pote do Reconhecimento. Ela escreveu um textinho para nosso blog, falando um pouco do que ela pensa e de como será este trabalho. Fica a dica para quem é de Porto Alegre.

Você pode se perguntar, algumas vezes, qual é o momento certo para estabelecer limites para seu filho. Limites para um bebê? Como assim?regras-limites_edited-1
A resposta é sim! Desde o nascimento, o bebê já começa a se deparar com situações que vão construir, no futuro, as noções de limite. Tudo aquilo que frustra o bebê, já vai impondo certos limites. A ordenação, ou chamada “rotina”, constitui os primeiros limites apreendidos pela criança e ajuda a tranquilizá-la.

Sabemos que a alimentação infantil nem sempre é tarefa fácil. Mas acima de tudo, é um gesto de carinho, afeto e cuidado! Temos na comida o conforto, os nutrientes, e as vitaminas necessárias para o desenvolvimento saudável.
Sabe-se que a alimentação saudável é treino diário. É necessário mostrar empenho e fazer com que as crianças participem do processo de criação da comida. É em casa que a criança aprende a comer bem, de forma saudável e consciente. Cuide com o que você come na frente do seu filho. Exemplos são tudo!

menina melancia

Uma alimentação saudável é importante desde o nascimento à terceira idade, mas é na primeira infância que devemos introduzir bons hábitos alimentares, preconizando que a criança se alimente de forma adequada.
Sabemos que estes hábitos vão mudando ao longo da vida por diversos motivos, preferências, sensações de prazer ou desprazer, influências… No entanto, o ato de se alimentar vai sendo construído diariamente, e os pais são os maiores exemplos para os filhos, seja na escolha dos alimentos ou na forma como se portam à mesa. Se você pretende que seu filho coma brócolis, sirva no seu prato também. Se quer que ele se concentre na comida, faça isso também e não leve o celular à mesa, por exemplo.

ROTINA_BLOG

Acordar, escovar os dentes, tomar banho, se vestir, tomar café, sair para o trabalho. Muitos de nossos hábitos diários acabam tornando-se rotina com o passar do tempo. Ela é muito importante em nossa vida e auxilia em nossa organização diária fazendo com que nossas tarefas sejam menos atribuladas.

O título pode parecer muito estranho. Como assim suficientemente boa? Uma mãe não procura ser o melhor possível? Essa não é a expectativa da maioria das mães?
Pois bem, uma pessoa fundamental no conhecimento sobre a importância do vínculo entre mãe e filho, trouxe este conceito de mãe suficientemente boa e ainda hoje é extremamente atual. Ele é nada mais e nada menos que Donald Winnicott (pediatra, psicanalista de crianças e importante pesquisador sobre desenvolvimento infantil).

O post de hoje será um pouco diferente, um pouco mais pessoal.manuejuju
Eu tive o privilegio de ficar o primeiro ano da vida da minha filha em casa sem trabalhar. Foi um privilégio por que tivemos infinitas horas de carinho, de sonecas juntas, de brincadeiras. Quando ela fez um ano voltei a trabalhar. Atualmente só trabalho algumas horas por dia, mas durante estes meses pude constatar que dá muito trabalho ficar o dia todo em casa com o filho. Trabalhar e cuidar do filho então, dá muuuito mais trabalho. Quando chegamos em casa, estamos cansados, sem energia e eles a mil por hora nos esperando para compartilhar brincadeiras, momentos, etc.