Categoria

Maternidade e seus desafios

Categoria

crianças-que-demoram-a-falar-2Recentemente lançamos um novo quadro em nosso canal do Youtube, chamado Como é para você?

A ideia é levar para as famílias informação e conteúdo de qualidade e que a gente confia na origem.Traremos profissionais da saúde em quem confiamos para falar sobre a infância. Cada um com seu jeito de ver e entender as coisas da vida. E, na gravação dos primeiros episódios, a psicóloga Bianca Muniz Kuhn, nos leu uma carta tão linda que queremos compartilhar aqui com vocês. Vale muito a reflexão.

familia-educaçãoemocional

Recentemente falei sobre a importância do NÃO (fiz um vídeo também sobre isso veja aqui) e a repercussão foi enorme, o que me faz pensar que muitos pais concordam comigo, apesar de todo pai saber como pode ser difícil dizer não, ainda mais nos tempos atuais em que temos tão pouco tempo juntos.
E é sobre este tempo junto que vim falar hoje, e como já falei da importância do NÃO, agora vou falar da importância do SIM. Mas não o SIM fácil, o SIM difícil.

A Baby Girl's Hand and a teething ringSabemos que a função da chupeta além de promover o ato da sucção é de acalmar e tranquilizar o bebê. Então é fundamental atentar para o tempo de uso diário. Frequentemente vemos crianças que criaram o hábito de usar a chupeta em todos os momentos do dia. Essas crianças podem apresentar mais dificuldade para deixar de usá-la, mas os pais devem ter paciência e firmeza nos acordos que serão criados para ter sucesso nesse processo.

culpa

As pessoas costumam conhecer a frase que diz: “Quando nasce um bebê, nasce uma mãe”… E poderíamos completar essa frase dizendo “E nasce a culpa”!

Nove entre dez mães sofrem com sentimentos de culpa. As razões podem ser das mais diversas possíveis, desde coisas banais até coisas mais sérias.  Certo é que até as mais bem resolvidas não escapam de uma certa culpa em algum momento.

gestante-arrumando-a-mala-da-maternidade-foto-3dvinshutterstockcom-0000000000013E05

A chegada do primeiro bebê gera uma série de dúvidas, inclusive relacionadas a como preparar a casa e os itens de enxoval e maternidade.

A chegada de bebês em casa muda completamente a vida de toda a família, inclusive a rotina da casa. É importante deixar o ambiente organizado antes das 36 semanas de gestação, pois a partir desta fase pode-se ficar mais cansada e menos disposta para realizar esforços físicos.

shutterstock_11694115

A chegada de outro bebê na família, apesar de ser uma situação positiva, gera uma série de sentimentos no irmão mais velho. Estes sentimentos podem variar rapidamente, sendo positivos ou negativos e devem ser tratados como naturais. Toda criança experimente ciúmes com a chegada do irmão, o que varia é a intensidade… A intensidade depende das características individuais de cada criança, mas também de como cada família lida com a situação.

O título pode parecer muito estranho. Como assim suficientemente boa? Uma mãe não procura ser o melhor possível? Essa não é a expectativa da maioria das mães?
Pois bem, uma pessoa fundamental no conhecimento sobre a importância do vínculo entre mãe e filho, trouxe este conceito de mãe suficientemente boa e ainda hoje é extremamente atual. Ele é nada mais e nada menos que Donald Winnicott (pediatra, psicanalista de crianças e importante pesquisador sobre desenvolvimento infantil).