Temos recebido diversos relatos de pais e mães que estão sofrendo com a alfabetização dos filhos neste ano de pandemia e aprendizado online.

Então, resolvemos escrever sobre este assunto e dar algumas dicas que podem ajudar quem tem criança em casa nessa fase. Antes de tudo é importante entender os três níveis evolutivos desta fase, descritos pela literatura, são eles: Nível pré-silábico, nível silábico e nível alfabético.

O nível pré-silábico é quando a criança não estabelece relações entre a escrita e a pronúncia, é como se a criança desenhasse as letras. Sua expressão é através do desenho, rabiscos e letras usadas aleatoriamente.
Neste nível a criança não percebe ainda que as letras tem relação com os sons da fala, ela sabe que se escreve com símbolos e ainda não relaciona tais símbolos (letras) com os sons.

Dicas do que pode ajudar quando a criança está nesse nível:

– Use a letra de imprensa maiúscula (de forma ou bastão) que favorece a percepção das unidades sonoras e diminui o esforço e as dificuldades psicomotoras.

– Use palavras que tenham significado para criança, como seu nome por exemplo, ela terá mais interesse em aprender.

– Faça crachás com os nomes das pessoas da casa e faça uma brincadeira onde todos usam seus crachás por um tempo (lembre-se de usar letra de forma).

O nível silábico é quando a criança descobre a lógica da escrita, percebendo a correspondência entre a representação escrita das palavras e os sons das letras, mas pensa que cada letra é uma sílaba oral, ou seja, usa ao escrever uma letra para cada emissão sonora (cada sílaba).

Este nível deve ser uma construção da criança e o treino descontextualizado e mecânico das sílabas não vai ajudar. O que vai auxiliá-la são atividades que a ajudem a perceber a estabilidade da escrita convencional, no confronto com palavras já conhecidas (nomes dos colegas, produtos).
Quando a criança lê o que escreveu percorrendo a palavra com o dedo percebe que sobram letras (hipótese pré-silábica) ou faltam (hipótese silábica), facilitando a construção da hipótese alfabética.

Dicas do que pode ajudar quando a criança está nesse nível:

– Fazer placas para identificar as portas dos cômodos da casa (lembre-se de usar letra de forma);

– Etiquetar objetos da casa (lembre-se de usar letra de forma);

– Deixar disponível para crianças jogos com letras (na BBDU temos os imãs do alfabeto que facilitam muito 😊)

– Fazer listas e ditados variados. Uma boa ideia pode ser fazer uma receita com a criança e envolvê-la na escrita lista de ingredientes.

– Brincar de forca (na BBDU temos o giz líquido que pode ser usado em espelhos e vidros e como tem cores vibrantes as crianças amam e rola brincadeira de forca até quando estão andando de carro)

– Usar caça palavras e cruzadinhas (elas já são vendidas com o indicativo de idade)

O nível alfabético é quando a criança compreende a organização e o funcionamento da escrita e começa a perceber que cada sílaba (emissão sonora) pode ser representada, na escrita, por uma ou mais letras. A base alfabética da escrita se constrói a partir do conflito criado pela impossibilidade de ler silabicamente a escrita padrão (sobram letras) e de ler a escrita silábica (faltam letras).
Neste nível, a criança, embora já alfabetizada, escreve ainda foneticamente (como se pronuncia), registrando os sons da fala, sem considerar as normas ortográficas da escrita padrão e da segmentação das palavras na frase. E tudo bem, não é hora ainda de corrigir ortografia, isso só deixará a criança insegura!

Dicas do que pode ajudar quando a criança está nesse nível:

– Ler livros com a criança, pode ser ela lê uma página e você outra e depois ir aumentando a parte dela.

– Brincar de forca, cruzadinhas e palavras cruzadas continuam sendo uma ótima ideia

– Pedir ajuda para ela fazer a lista do supermercado

– Registrar o que ela fez nos três turnos em uma tabela

– Desenhar um outro início, meio ou final para a história (aqui não estamos trabalhando a escrita, mas a leitura e compreensão de texto)

Enfim, acreditamos que entender os níveis evolutivos de seu filho e propor exercícios e brincadeiras que respeitem sua etapa evolutiva é fundamental para ajudá-lo em sua alfabetização, pois ele se sentirá seguro ao conseguir corresponder ao que é proposto.
E, acima de tudo, lembre-se que este é só mais um ano, o que não for possível aprender tudo bem! O mundo inteiro está nesta situação e os currículos escolares precisarão se adaptar para considerar este ano atípico e os aprendizados possíveis.

Dica final: Recentemente disponibilizamos em nosso site a coleção Abremente Maísculas, Minusculas, Cursiva e Números, pensada especialmente para crianças no processo de alfabetização e que podem ser mais uma opção para estimular os pequenos e que ensina brincando.

Conheça a categoria Alfabetização no site BBDU, clique aqui!

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: